Na Sala de Reboco De Zé Marcolino

News3

Os homenageados do “A Arte Do Meu Povo”, são nomes que merecem todas as homenagens do povo brasileiro, pois, cada um da sua forma e do seu jeito lutou e luta para mostrar quanto é rica, quanto é bela, quanto é boa a nossa “Nordestidade”, Brasileira do Brasil.E hoje não é diferente, porque o homenageado é o grande compositor Zé Marcolino, que (como diz o grande Rolando Boldrim)viajou antes do combinado em 1987, aos 57 anos, autor de Sala de Reboco, e várias outras gravadas por Seu Luiz Gonzaga e outros grandes da MPB.

Na pesquisa que fiz encontrei
no site http://dicionariompb.com.br/ze-marcolino estas palavras :

José Marcolino(28/6/1930 Sumé-PB – 30/9/1987) - Compositor. Poeta. Foi carpinteiro e dono de loja de peças de automóvel. Faleceu de acidente automobilístico em 1987. Na ocasião, foi decretado luto de três dias pelo prefeito de sua cidade natal, Serra Talhada (PE), Sebastião Andrada Oliveira. Após sua morte, estátuas, praças e outros logradouros públicos foram erguidos em sua homenagem, na cidade de Serra Talhada (PE). 

Foi parceiro de Luiz Gonzaga a partir dos anos 1960. Suas primeiras parcerias com o Rei do Baião gravadas pelo mesmo foram os baiões "Pássaro caraó" e "Matuto aperreado", em 1962. No ano seguinte, Luiz Gonzaga gravou de sua autoria o baião "Pedido a São João". Em 1963, teve o baião "Caboclo nordestino" gravado no LP "Pisa no pilão", de Luiz Gonzaga. Em 1964, compôs com Luiz Gonzaga dois dos grandes sucessos do Rei do Baião naquela década, a toada "Cacimba nova" e o xote "Numa sala de reboco". Em 1965, compôs "Fogo sem fuzil" e "Quero chá", polquinhas, ambas em parceria com Gonzagão, que as gravou no LP "Quadrilhas e marchinhas juninas". Em 1983, compôs com Luiz Gonzaga "Projeto Asa Branca", gravado no LP "70 anos de sanfona e simpatia". Em 1986, compôs com Zé Marcolino "Boca de Caieira", gravada por Gonzaga no disco "Forró de cabo a rabo". Em 1999, Cézar do Acordeon gravou um poutpourri em sua homenagem com as composições "Matuto aperreado", "Cacimba nova", "Pássaro carão", "Caboclo nordestino" e "Prece a São João". Compôs 10 músicas com Luiz Gonzaga.

Em 1988, um ano após sua morte, foi homenageado com a 1a Missa do Poeta, na Concha Acústica de Serra Talhada (PE). O evento foi acompanhado por cinco mil pessoas, e obteve grande repercussão na imprensa.

Na ocasião foi realizado um show, com participação especial de Luiz Gonzaga, seu parceiro em algumas composições, Ivan Ferraz, Alcimar Monteiro, Rui Grude, Elias Nogueira, Conjunto Os Tropicais, Flávio José, Arlindo dos Oito Baixos, e Nádia Pessoa, uma menina de sete anos que foi atração tocando músicas nordestinas em harpa; além de Sebastião Dias, Geraldo Feitosa, Val, Zeto e Bia, Lourival Batista, o Louro do Pajeú. A partir de 1991, a Missa do Poeta, que já vinha sendo realizada anualmente, passou a ser realizada na cidade de Tabira (PE), também no interior de Pernambuco, sempre com a presença de grandes poetas. “


E Viva A ARTE DO MEU POVO !!

Deixe seu comentário