Ubirandi O Timbaúba

News3

Os anos 80 foram ricos musicalmente e culturalmente para a minha cidade de Feira de Santana, na Bahia nessa década surgiram expoentes da boa música que até hoje fazem música de qualidade, sempre divulgando a nossa Boa Cultura Popular, sempre defendendo a nossa "Nordestinidade" Sertaneja do Brasil.
O homenageado de hoje do “Arte Do Meu Povotem tudo haver com isso, pernambucano da bela Timbaúba, graças a Deus, escolheu Feira para aportar e ficar. No registro trás o nome de Ubirandi, mas todos o conhecem como Timbaúba. Um dos grandes nomes do mundo artístico feirense. Infelizmente, nas minhas pesquisas, não encontrei nenhuma das belas letras compostas por esse cantador/poeta/compositor, em compensação achei uma matéria espetacular, que mostra quem é esse artista e essa pessoa digna de grandes homenagens, desenvolvida por Romildo em seu blog http://www.romildo.com/blog/?tag=timbauba, de lá retirei esse texto:




Timbaúba é o nome artístico de Ubirandi de Albuquerque, 57, sendo 29 anos dedicados ao Banco do Brasil. O codinome do músico é homônimo à cidade pernambucana onde nasceu. A importância dessa região vai além do pseudônimo do artista. “A base da minha música são os ritmos nordestinos, pois representam o lugar onde vivo e toco”, conta, acrescentando que compõe xote, baião, coco e mais. O aposentado, que toca violão, viola de dez cordas, teclado e piano, lançou trabalhos independentes, participou de coletâneas e gravou com artistas populares brasileiros.
A relação de Timbaúba com a arte é vital para ele. “A música faz parte de minha vida como um alimento ou o ar que respiro. Não consigo ficar um dia sem cantarolar uma canção, escrever um verso ou aprender a tocar algo de um artista que gosto”, discorre. Nesta entrevista, o aposentado, que vive em Feira de Santana (BA), fala de sua experiência com a música.
Conte sobre parcerias com artistas tradicionais no Nordeste.
Gravei com nomes como os baianos Xangai, Ton Ton Flores e Carlinhos Marques e o mineiro Dércio Marques para meus trabalhos próprios. Também tenho músicas de minha autoria gravadas por artistas da Bahia, como Rá Nascimento, Neném do Acordeon, Gilton Della Cella, Pheka Jerusalém, Banda Gente Brasileira e Trio Elétrico Novos Bárbaros. Além deles, Cristina Amaral, de Recife, Zezé Motta, do Rio de Janeiro, Roberto Barbosa, de Maceió, entre outros gravaram minhas canções.
Como foram essas experiências?
Todos os artistas que gravaram minhas músicas decidiram interpretá-las depois de terem escutado as canções. Meu trabalho é independente e quando encontro oportunidade aproveito para divulgá-lo, mas nunca tive que pedir para as pessoas gravarem. Isso me enche de orgulho. Faço as músicas me inspirando em artistas como esses e quando recebo seus pedidos para gravar minhas composições, tenho um reconhecimento e sou motivado a continuar. A cantora e atriz Zezé Motta, por exemplo, gravou minha canção “Chave dos Segredos” depois de me ouvir tocá-la num evento com músicos nordestinos na Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro (RJ).




Quais os títulos dos seus trabalhos?
Ainda na época do vinil, gravei Sonhos e Cristais, Caminhos do Litoral e Desafio Soberano. Já em CD, lancei Punhal de Desejo, Retinas, O Forró já Começou… e Rede na Varanda. Também participei com minhas músicas nas coletâneas Forró da Lua, Bahia de todos os Forrós, e em quatro edições (2000, 2002, 2004 e 2006) da série Banco de Talentos, gravada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban).
Como conhecer seu trabalho?
Tenho alguns sites onde coloquei músicas para serem ouvidas gratuitamente, entre eles www.timbauba.palcomp3.com.br e a página do Clube Caiubi de Compositores .
Para contato e informações sobre como adquirir CDs de Timbaúba, o e-mail é: timbauba@rg3.net"


Conheça mais desse artista visitando o site www.timbauba.palcomp3.com.br ou ainda Clube Caiubi de Compositores,http://clubecaiubi.ning.com/profile/Timbauba



"E VIVA A DO MEU POVO!"

Deixe seu comentário